A carência de água provoca os mais variados problemas

A água é hoje o maior elemento presente no organismo humano e como muita gente sabe, ela é responsável pela vida como conhecemos hoje. Não apenas para as pessoas, a água possibilita que o mundo funcione de maneira adequada como um todo, uma vez que atua de modo a garantir que tanto o organismo, quanto o ambiente possa funcionar adequadamente.

Pensando em trazer o máximo de informação de qualidade para você, no artigo de hoje iremos mostrar quais são as principais funções da água no organismo, os sinais de desidratação, a quantidade diária recomendada para cada faixa etária, além de dar dicas funcionais para criar e manter o hábito de se hidratar.

Se você busca saúde de maneira simples e funcional, tire um tempinho do seu dia para ler o nosso conteúdo. Ele está imperdível.

As funções da água no organismo humano

No organismo humano como um todo, a água é responsável por exercer variadas atividades essenciais para garantir o equilíbrio e o funcionamento adequado desde células até órgãos e tecidos. É hora de aprender as principais funções desse líquido vital!

Poderoso solvente

Entre todas essas funções, é importante e necessário destacar seu papel como solvente, garantindo um meio propício à realização de muitas funções bioquímicas.

Eliminação de compostos tóxicos

Além do mais, a água também exerce importante papel no que diz respeito à eliminação de substâncias tóxicas.

É principalmente por meio da urina que é composta em cerca de 95% de água, que liberamos do corpo substâncias que estão em excesso e que não possuem nenhum tipo de função no organismo.

Transporte de nutrientes

A água também é parte importante do sangue, mais precisamente do plasma sanguíneo, sendo fundamental para o transporte de nutrientes e oxigênio para todo o corpo. Da mesma maneira que ela atua levando substâncias, também funciona transportando produtos de metabolismo até os locais de sua eliminação.

Digestão, absorção e excreção

Outra importante função da água se dá nos processos de digestão, absorção e consequentemente excreção.

Na digestão, por exemplo, a água que se faz presente na saliva e no suco digestivo, é fundamental para quebra alimentar, que automaticamente vai facilitar a absorção dos nutrientes contidos nos alimentos.

Por fim, o líquido vital, irá atuar no processo de excreção, ao manter a mucosa intestinal lubrificada e ajudar no amolecimento das fezes.

Proteção a estruturas corporais

A água também é capaz de garantir a proteção de algumas estruturas corporais.

O líquor, por exemplo, possui alta quantidade de água e é responsável pela proteção das meninges e do cérebro, prevenindo impactos que podem desencadear danos ao sistema nervoso.

Além disso, é possível citar ainda o líquido sinovial, que está presente nas articulações e evita o atrito entre ossos.

Outro exemplo importante de função da água são as lágrimas, que evitam o ressecamento e promovem limpeza da córnea.

E por fim, até mesmo antes de nascermos, a água já cumpre uma de suas funções mais nobres que é a de proteger o bebê no ventre da mãe por meio do líquido amniótico.

Regulação da temperatura corporal

E por fim, temos uma das funções mais importantes da água que é a regulação da temperatura corporal.

Em dias quentes, nosso corpo começa a produzir suor, que é eliminado para fora do corpo, ao evaporar, o suor provoca a diminuição da temperatura. Importante dizer que, a temperatura não é controlada pela eliminação do suor, mas sim por conta de seu processo de evaporação.

Os 5 principais sinais de desidratação

Como a água não pode ser armazenada em nosso corpo, é fundamental sempre ingeri-la, para que haja assim, um balanço entre o que é ingerido e o que se perde, principalmente por meio da transpiração, e eliminação de fluidos como urina e fezes.

Esse desequilíbrio é muito conhecido e atende pelo nome de desidratação. A boa notícia é que assim que os níveis de água no nosso corpo diminuem, uma série de sinais vêm à tona. Os 5 principais nesse caso são:

  •       Dor de cabeça sem causa aparente;
  •       Indisposição;
  •       Boca e pele secas;
  •       Dores articulares;
  •       Prisão de ventre.

Vamos falar um pouco sobre eles?

Dor de cabeça sem causa aparente

A dor de cabeça sem uma causa aparente é o primeiro sinal do corpo avisando que você está começando desidratar.

Isso acontece porque o cérebro precisa de água para se manter protegido por meio do liquor e quando há pouco consumo de água, ele acaba utilizando grande parte da água presente no organismo em diferentes tecidos.

Essa desidratação, acaba diminuindo também o fluxo de sangue, impedindo a circulação de oxigênio nas extremidades corporais, fazendo com que o cérebro recebe menos oxigênio.

Com isso, os vasos sanguíneos presentes no cérebro acabam por se dilatar, inflamam e incham e a resposta fisiológica é uma dor de cabeça sem nenhum tipo de causa aparente.

Episódios contínuos de dores de cabeça e até mesmo enxaquecas, podem ser sinais de desidratação e beber água muitas vezes é a solução para esse incômodo.

Ficar sem beber água acaba prejudicando também a capacidade de concentração, diminui a produtividade e prejudica a memória.

Indisposição

A desidratação também leva as pessoas a se sentirem indispostas.

Se você passou a sentir cansaços repentinos, e indisposições frequentes sem causa aparente esse é um sinal de que seu corpo está te dando para beber mais água.

O mecanismo é praticamente o mesmo do anterior. O nosso cérebro precisa de água para funcionar.

Quando há um baixo consumo de água, o fluxo sanguíneo se torna mais lento, diminuindo a pressão arterial e o fluxo de oxigênio no cérebro, causando sonolência e letargia.

Logo, o corpo inteiro acaba tomado pela sensação de cansaço e indisposição.

Boca e pele secas

A boca e a pele secas são sinais clássicos e comuns de que o corpo precisa de água.

Muitas vezes a boca seca vem seguida de um gosto amargo e pode evoluir para o mau hálito. Esse é um quadro clássico de desidratação.

Se você apresenta esses sinais, repense a sua frequência de consumo de água.

Aliada a sensação de boca seca, a pele ressecada é um pedido claro e objetivo do seu corpo pedindo por água. O maior órgão do mundo é totalmente dependente de água para se manter funcionando.

E não adianta usar cremes hidratantes e óleos corporais, a pele permanecerá com aspecto seco e sem vida se você se manter desidratado. Isso ocorre porque a pele perde a elasticidade quando há desidratação.

Outro fato é que a baixa ingestão de água impede a produção adequada de suor, impedindo que impurezas e toxinas sejam dispensadas pela pele, além de afetar a regulação de temperatura corporal.

Dores articulares

Dores articulares são mais um sinal clássico e incômodo de que o consumo de água está inadequado.

A desidratação leva a uma diminuição do líquido sinovial, uma substância responsável pela lubrificação das articulações. Quando há diminuição desse líquido, ocorre atrito dos ossos, causando a dor.

Além disso, os movimentos podem acabar ficando limitados. Sendo assim, é importante que você beba água de maneira adequada e regular diariamente.

Prisão de ventre

E aqui temos o último sinal clássico da falta de água no organismo: A desidratação!

O intestino precisa de água para que consiga funcionar normalmente. Mesmo com uma ingestão adequada de fibras, a água é um ingrediente fundamental que ao se associar com essas fibras alimentares promove o funcionamento intestinal adequado.

Dessa maneira, para que seu intestino funcione como um reloginho, não basta somente consumir quantidades adequadas de frutas e verduras, é preciso também um consumo regular de água.

Quantidades de água recomendadas para cada faixa etária

Tão importante quanto consumir água, é ingeri-la em quantidades adequadas e diferente do que muita gente sabe, as quantidades e necessidade de hidratação mudam de acordo com a idade.

Vamos te mostrar agora, quais são as quantidades adequadas que devem ser ingeridas por pessoas das mais variadas idades.

De 0 aos 6 meses

Levando em consideração as orientações da OMS até os primeiros seis meses de vida, o bebê deve receber aleitamento materno exclusivo, não sendo necessário oferecer água, chás ou qualquer outro tipo de alimento durante esse período da vida.

Isso se dá pelo fato de que o leite materno já possui água em sua composição e demais nutrientes necessários para o desenvolvimento da criança.

De 7 a 12 meses

A partir do sétimo mês de vida, os bebês já podem receber alimentos sólidos, acompanhados do consumo de água. A necessidade nessa faixa etária é de cerca de 800 ml por dia para ambos os sexos.

De 1 a 3 anos

Assim que se completa o primeiro ano de vida, a necessidade hídrica do organismo aumenta e o volume recomendado nesse intervalo de idade é de 1,1 a 1,2 litros.

De 3 a 4 anos

Entre três e quatro anos, é preciso aumentar um pouco o consumo de água, subindo para 1,3 litros diariamente.

De 4 a 8 anos

Com a intensificação de atividades e movimentação nessa fase da vida, as crianças podem perder grande quantidade de água através da transpiração. Por isso, o consumo deve ocorrer na faixa de 1,6 litros para ambos os sexos.

De 9 a 13 anos

A partir dessa idade as necessidades por água passam a ser divididas por sexo. Enquanto as meninas precisam de 1,9 litros, os meninos precisam ingerir cerca de 2,1 litros de água diariamente.

A partir dos 14 anos

E a partir dos 14 anos, passa a se considerar os valores e quantidades para adultos. Sendo cerca de 2 litros para as mulheres e 2,5 litros para os homens.

3 Dicas infalíveis para beber água e se manter hidratado

Para se hidratar e se manter hidratado só existe um caminho: beber água.

Infelizmente, é relativamente comum as pessoas afirmarem que têm dificuldades para beber água, por isso, separamos 4 dicas infalíveis para quem ainda esquece de se hidratar.

Dica 1: fracione

Quando se fala em criar o hábito de beber água, muita gente acaba forçando a ingestão de água de forma errada.

Há pessoas que bebem de quatro a cinco copos de 500 ml de água por dia, visando a “média ideal” de dois litros diários. Isso não é o indicado.

Todo esse volume de água em grande quantidade, muitas vezes, não é absorvido pelo organismo e pode ser rapidamente excretado.

Dessa maneira, a dica valiosa aqui é a de fracionar o volume durante um dia. Por exemplo: beber um copo de 300 ml a cada hora é uma ótima forma de manter o organismo hidratado.

Dica 2: coloque alarmes para despertar

Para quem esquece de beber água a dica aqui é simples: coloque um alarme para disparar de hora em hora.

É possível fazer isso por meio dos alarmes do celular ou até mesmo baixando aplicativos desenvolvidos com essa finalidade.

Dica 3: deixe uma garrafinha sempre à vista

Se você é uma dessas pessoas que esquece de se hidratar, essa dica é um tanto quanto eficaz.

É só deixar uma garrafinha à vista. Você vai olhar para ela, vai dar um gole e com isso vai manter seu organismo hidratado. Simples assim.

Não sinta sede

A sede é um processo de defesa do organismo contra a desidratação. Quando uma pessoa sente sede ela já apresenta um grau leve de desidratação. Por isso, não espere sentir sede para beber água, mantenha seu corpo hidratado.

Escolha uma água de qualidade para se hidratar

Tão importante quanto se manter hidratado, é escolher uma água de qualidade para se hidratar.

Nesse caso a escolha óbvia, é a Água Mineral Treze Tílias. Repleta de minerais e com pH Alcalino que otimiza o funcionamento das células, ela é uma água que vai além da hidratação, trazendo saúde para o organismo como um todo.

Com a Água Mineral Treze Tílias, você e sua família ficam ainda mais saudáveis. Clique aqui, encontre o distribuidor mais próximo de você e faça seu pedido agora mesmo.

Deixar um comentário