A água exerce papel fundamental na vida dos seres humanos, agindo de forma decisiva para o bom funcionamento do metabolismo e compondo aproximadamente 60% do nosso corpo. Por isso, precisamos nos manter sempre bem hidratados, ingerindo a quantidade correta de líquidos.

Ainda que a água propicie diversos benefícios, tais como melhora da circulação sanguínea, bom funcionamento do cérebro, viscosidade da pele, diminuição de edemas e alívio de constipação, é necessário que nos atentemos em relação ao seu consumo apropriado, que é específico para cada indivíduo.

A ingestão diminuída de líquidos leva à desidratação e gera consequências graves para o nosso corpo, mas o que muitos não sabem é que água em excesso também pode nos fazer mal.

A hidratação exagerada pode levar à um quadro chamado hiponatremia, caracterizado pela diminuição da concentração de sódio no nosso corpo. Isso ocorre porque o líquido aumentado dilui o sódio na circulação sanguínea podendo causar náuseas, dor de cabeça, confusão mental e fadiga. Nesse caso, a água em excesso faz mal.

Para poder te ajudar a se orientar e praticar o consumo adequado da água, separamos alguns mitos e verdades sobre esse hábito.

Existe a quantidade correta de água que devemos beber?

Verdade! Cada pessoa tem um metabolismo diferente e um corpo com características distintas. Dessa forma, precisamos levar em conta o sexo, a idade e o peso de cada um.

A conta é válida tanto para homens quanto para mulheres, e é feita da seguinte maneira: 35ml x o peso da pessoa, em kg. Por exemplo, se o indivíduo pesa 80kg, devemos multiplicar 35ml x 80, resultando em 2,8 litros de água, sendo o consumo recomendado para essa pessoa diariamente.

O mínimo que deve ser consumido de água diariamente é 2 litros. Devemos lembrar que em dias quentes e após realizar exercícios físicos, devemos aumentar o consumo de água para compensar o líquido perdido pelo suor.

Caso eu tome chás, sucos e outras bebidas, posso deixar de tomar a água pura?

Mito! Os benefícios que a água pura possui não são proporcionados de forma completa por outras bebidas. Isso porque, alguns chás e o café têm cafeína, não substituindo a água e as bebidas alcóolicas são diuréticas, ou seja, levam ao aumento da frequência urinária.

Já sucos de caixinha e refrigerantes, apresentam em suas composições excesso de açucares e sódio, podendo prejudicar o nosso organismo.

Água em excesso faz mal?

Verdade! Nossos rins, quando estão funcionando normalmente, filtram de 700 a 1000ml de água por hora. Quando ultrapassamos esse limite e bebemos muita água em um curto espaço de tempo, podemos causar toxicidade no nosso corpo.

Como já conversamos, o excesso de água pode levar à diluição e diminuição da concentração de minerais essenciais como sódio (causando hiponatremia), magnésio e potássio.

Quando esses minerais são eliminados, o indivíduo fica susceptível ao vômito, convulsão e aumento da pressão intracraniana, podendo acarretar o rompimento de vasos sanguíneos e provocar um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Um jeito simples de saber se estamos nos hidratando de forma satisfatória, é observar o aspecto da nossa urina. Quando clara, sua hidratação está boa, se estiver escura e ou com odor forte é um sinal de alerta!

Ingerir líquidos durante as refeições prejudica a saúde?

Mito! A ingestão de líquidos durante as refeições, se dentro da quantidade indicada, não faz mal à saúde. O recomendado é beber de 200 a 300ml por refeição, para que não haja interferência na digestão.

Além disso, ao excedermos o limite podemos formar gases, deixando a barriga inchada. Quando são bebidas gaseificadas essa situação piora.

Por fim, o consumo desmedido de líquidos durante as refeições pode causar saciedade precocemente, “enganando” o nosso organismo e provocando fome posteriormente, o que pode levar ao aumento de peso.

Quando comemos alimentos muito salgados ou muito doce bebemos mais água?

Verdade! Ao comermos esses tipos de alimentos, logo os níveis séricos de glicose e sódio se elevam, pois eles são facilmente absorvidos por nosso organismo. Esses nutrientes, principalmente o sódio, modificam o fluxo dos líquidos do nosso corpo direcionando-os para a corrente sanguínea.

Por causa dessa mudança de fluxo, a quantidade de água em outros órgãos diminui e o corpo usa o recurso da “sede”, nos fazendo beber mais água.

Depois de tudo que discutimos, entendemos o quanto é importante ficarmos atentos à nossa hidratação! O tanto de água que ingerimos impacta de forma direta na nossa saúde e, por essa razão, devemos beber a quantidade adequada para o nosso organismo, sempre respeitando os limites do nosso corpo! Não se esqueça e beba água!

Assine nossa newsletter para receber grátis mais informações como essa por e-mail.

Artigos Recentes

Deixar um comentário